Archive for the ‘Escultura gótica’ Category

SALAMANCA (Espanha): Fachada do Pátio das Escolas.

SALAMANCA (Espanha): Fachada do Pátio das Escolas.

A fachada das Escolas Maiores está dividida em três corpos:
O primeiro contém o medalhão dos Reis Católicos que empunham o mesmo cetro. Sobre as suas cabeças temos o jugo de Fernando e as flechas de Isabel. O segundo contém, no centro, o escudo de Carlos V, rematado com uma cruz sobre uma coroa. À direita a águia de São João e dos Reis Católicos, à esquerda a águia bicéfala do Império. No terceiro corpo há uma capelinha.
A sua construção foi dedicada aos Reis Fernando e Isabel em 1534.

ÁVILA (Espanha): Tímpano do portal dos apóstolos da catedral.

ÁVILA (Espanha): Tímpano do portal dos apóstolos da catedral.

No tímpano do chamado portal dos Apóstolos, da catedral de Ávila, representa-se o Pantocrator como tema central, dentro da mandorla, com duas filas de anjos nos lados, guardadores do Senhor e carregando os símbolos da Paixão. O tímpano encerra com a coroação da Virgem, sendo o próprio Cristo encarregado de colocar a coroa na Mãe. As figuras do dintel representam cenas de difícil interpretação (reconhece-se o Lavatório e a cena de Cristo em casa de Leví). As arquivoltas estão preenchidas com os anciãos do Apocalipse, santos a ler, a ressurreição dos mortos, composições protagonizadas por demónios, monjas e eclesiásticos.
Nas jambas representam-se os apóstolos (seis de cada lado).

ÁVILA (Espanha): Portal principal da catedral.

ÁVILA (Espanha): Portal principal da catedral.

Na fachada principal sobrepõem-se elementos góticos e barrocos. O portal principal é flanqueado por duas torres, uma delas inacabada, o que dá um aspeto de igreja-fortaleza a esta catedral.

TOLEDO (Espanha): Capela de Santiago, na Catedral.

TOLEDO (Espanha): Capela de Santiago, na Catedral.

É a maior e talvez mais importante capela da catedral. Foi fundada por D. Álvaro de Luna (1390-1453), Condestável de Castela, como panteão familiar.
A capela é em estilo gótico flamejante, obra de Hanequin de Bruxelas. No centro, os túmulos de D. Alvaro de Luna (que morreu decapitado em Valladolid), rodeado de cavaleiros da ordem de Santiago, e o de sua esposa, rodeado de frades franciscanos. O retábulo central é do século XV, obra de Sancho de Zamora. A escultura de Santiago é de Juan de Segovia. Lateralmente temos os túmulos de filhos e outras personagens ligadas à família.

TOLEDO (Espanha): Esculturas da porta do Perdão da catedral.

TOLEDO (Espanha): Esculturas da porta do Perdão da catedral.

As esculturas são de grande qualidade, podendo considerar-se um dos melhores conjuntos hispano-flamencos, ainda que a iconografia e estilo sejam algo conservadoras.

TOLEDO (Espanha): Tímpano da porta do Perdão na catedral.

TOLEDO (Espanha): Tímpano da porta do Perdão na catedral.

A fachada principal da catedral de Toledo tem três portas. A do meio é conhecida por porta do Perdão, já que antigamente dizia-se que os penitentes que por ela passassem teriam os pecados perdoados. O seu tímpano mostra a Virgem Maria a oferecer o paramento a Santo Ildefonso, então bispo de Toledo. Segundo a tradição, numa noite, Santo Ildefonso teve uma visão da Virgem Maria, na Catedral. Ele viu a Mãe de Deus, descida do céu, sentada no seu trono episcopal. Ouviu sua doce voz chamar o seu nome. Ele aproximou-se e ajoelhado aos seus pés recebeu um rico paramento em agradecimento à devoção que o fiel servidor de Cristo lhe dedicava.

VISEU (Portugal): Portal gótico da Sé de Viseu

VISEU (Portugal): Portal gótico da Sé de Viseu

O lindo portal do período de transição românico-ogival, cuja restauração está hoje concluída, é formado por doze arquivoltas, que numa suave elegância nascem, aos grupos de duas, do ábaco simples. Quatro colunas de fustes cilíndricos lisos sustentam, de cada lado, as ogivas. Os capitéis representam aves brincando e beijando-se, num desenho ingénuo, como que estilizado. É o simbolismo do amor ! As bases são ornamentadas de fitas entrelaçadas. Rematando o portal, na parte superior, foi descoberto, também, um pequeno nicho com uma escultura de granito muito primitiva (séc. XII), representando a Virgem com o Menino no regaço, dum sentimento simples e calmo.

BARCELONA (Espanha): Coro capitular da catedral.

BARCELONA (Espanha): Coro capitular da catedral.

As obras do coro capitular começaram em 1390 sob o mandato do bispo Ramon d’Escales. As paredes foram feitas por Jordi de Déu, com mísulas representando profetas do Antigo Testamento. O cadeiral ficou a cargo de Pere Sanglada, tendo como ajudantes Pere Oller e Antoni Canet. Os medalhões, dos apoios braçais, têm as esculturas mais interessantes, com temas variados como: cenas de dança, jogos e música entre outras. Contrariamente ao esperado, os religiosos são os menos representados.
Os trabalhos no cadeiral prolongam-se até ao século XVI. Em 1459 são acrescentadas 48 cadeiras da autoria de Matías Bonafé. Em 1483 o alemão Michael Lochner inicia os trabalhos de talha dos dosséis em forma de pináculos, que serão terminados em 1497, já após a sua morte. Em 1519 Joan de Burgunya foi encarregado de pintar a heráldica dos 64 lugares junto à parede do cadeiral.

BARCELONA (Espanha): Cripta de Santa Eulália, padroeira de Barcelona (Catedral).

BARCELONA (Espanha): Cripta de Santa Eulália, padroeira de Barcelona (Catedral).

A cripta encontra-se situada debaixo do presbitério da catedral de Barcelona e a sua construção deve-se a Jaume Fabré, em princípios do século XIV.
A sua entrada é feita por uma ampla escada debaixo de um arco quase plano, ornado ao centro com o retrato de um bispo, que parece ser Ponç de Gualba, sob o mandato do qual se construiu esta cripta, e ao seu redor grupos de pequenas cabeças de personagens da época.
A cripta está dividida em doze arcos que vão todos convergir a uma grande chave de volta central, que representa a Mãe de Deus com o Menino Jesus que lhe coloca o diadema do martírio a Santa Eulália. Foi acabada no ano 1326, ainda que a transladação dos restos da santa se tenha feito apenas em 1339.
O sarcófago de alabastro, do escultor Lupo dei Francesco, encontra-se exposto a seguir à mesa do altar, no centro da cripta, sustentado por oito colunas de estilos diferentes com capitéis coríntios dourados. A tampa e os lados do sarcófago estão preenchidos com cenas do martírio de Santa Eulália. Nos quatro ângulos superiores há anjos-luz e ao centro uma Virgem com Menino. Na parede do fundo, guarda-se o seu antigo sepulcro do século IX, junto com uma inscrição do ano 877 sobre o achado das relíquias. A transcrição das placas diz o seguinte: Aqui repousa Santa Eulália, mártir de Cristo, que sofreu na cidade de Barcelona, sob a presidência de Dacia, no dia segundo dos idos de fevereiro e foi encontrada pelo bispo Frodoí, na igreja de Santa Maria o (…) das calendas de novembro. A Deus obrigado.

A presença de uma cripta não é habitual nas catedrais góticas, mas considera-se que em Barcelona optou-se por manter a organização da catedral românica, que tinha no mesmo lugar a cripta com o sepulcro de santa Eulália.

Fonte: Wikipedia

BURGOS (Espanha): Tímpano da porta da "Coronería" na Catedral

BURGOS (Espanha): Tímpano da porta da "Coronería" na Catedral

Porta de “Coronería”, ou Cordelería, ou Alta, ou dos Apóstolos. Foi terminada em 1250 e é da autoria de mestre Enrique. No tímpano está representado o Juízo Final, com Cristo no trono rodeado pela Virgem Maria e São João Baptista. Na parte inferior está S. Miguel a pesar as almas e a separar os justos dos condenados. O tímpano é rodeado por três arquivoltas com anjos e outras representações do Juízo Final.

Subscribe to Arte Medieval